Sunday, May 27, 2007

Publicitário dedicado

João Paulo era um publicitário muito dedicado, ou melhor, neurótico. Mais conhecido como JP (mania de publicitário abreviar nomes). Trabalhava em criação. A cada briefing novo, JP costumava comprar o produto a ser divulgado. Já havia consumido sopa de letrinhas, refrigerantes dos piores, água com sabor, remédio para gripe, etc.
Falando em remédio...teve um ano em que JP conseguiu a conta de uma grande indústria farmacêutica. Todo mês, precisava criar uma campanha nova, para cada produto da empresa. Primeiro foi o laxante. Antes de se reunir para o brainstorm, resolveu adquirir o produto, para sabe como é, ter uma experiência melhor com o objeto de inspiração. Foi pra casa, e antes de dormir, tomou um comprimidinho e pensou que o efeito fosse dar lá pela madrugada. Péssima intuição. JP acordou ás 8hs e tinha que estar ás 9hs na agência para a reunião de brainstorm. E nada da dorzinha de barriga. Ás 9:05, ao dar o primeiro passo em direção ao seu computador, eis que lhe bate a pior das sensações intestinais jamais experimentada. Suava frio. Correu para o banheiro e depois de 1h sentado no troninho, pôde voltar ao trabalho. O bom é que nesse tempo, conseguiu definir o slogan da campanha: Laxante X. Tenha sempre um banheiro por perto.
Teve também o caso do remédio sossega Leão. Seus amigos de trabalho logo avisaram: JP, cuidado, esse remédio é forte. Lembra o que te aconteceu quando usou o laxante. Mas JP, relutante, dizia que seu processo de criação funcionava assim...e não tinha jeito. Lá foi ele experimentar o tranquilizante. E detalhe, ele já era a paz em pessoa. Após 1h, depois de ter engolido o comprimido, JP sentiu-se nas nuvens. Ria sem parar, fazia piadas sem sentido e abraçava o segurança de 2m de altura. Dizia que todos eram lindos e fofos, atitude que surtiu um efeito negativo. Sua sexualidade foi colocada em dúvida. E nesse estado de alfa, JP lançou seu slogan: Tranquilizante X. Nada como uma química pra te deixar feliz.
JP tornou-se um dos melhores publicitários. Definitivamente entendia tudo sobre experiências com o produto. Até que chegou o dia do brainstorm de um remédio regulador de estrógeno. Sem saber muito bem do que se tratava, mas empolgado para ter uma boa idéia, consumiu o produto.
Bom, deixo pra vocês imaginarem o resto...