Monday, March 16, 2009

Claustrofobia

Impotência me aflige. Tão sufocante. A bolha nunca estoura e o ar diminui cada vez mais. Se fosse apenas uma parte da minha vida, mas não é. A claustrofobia está em tudo. Vou até onde eu posso. A minha missão é essa. Ir até o limite. Mas o problema é esse. Existe o limite.
Consigo melhorar. Atraio energia positiva. Depois, sem resolver, a negativa. Angústia.
Gas carbônico. Barulho. Rejeição. Má educação. Oligarquia.
Extremamente sufocante. Sigo, até aonde posso ir.
Até aonde posso ir?
Esse sentimento de impotência toma o meu ser aos poucos. Cada vez mais perco o que consegui. Ocorre o efeito inverso.
De tanto ir, pára.

5 comments:

GzUz said...

uau...

"Consigo melhorar. Atraio energia positiva. Depois, sem resolver, a negativa. Angústia."

nossa! me identifiquei MUITO com isso. Perfeito! vou até guardar.. haha

Naay Bäck. said...

Meeeeeeeeee...

As vezes tambem me pergunto: eu sou querida, atenciosa, criativa e suuuuuper simpatica... Entao: oq q tem de errado Oo

Beijos

Sentilavras said...

Ah... eu tenho clautrofobia interna... não consigo mais viver em mim

murilo said...

o limite existe para voce passar por cima ! :-)

adorei o texto []´s

Anonymous said...

claustrofobia nervosa, sem motivo. vc pode respirar o mundo, não se feche apenas em suas convicções. tente respirar novos ares. vc sabe lidar c isso, eu sei Vê - P