Sunday, July 30, 2006

Simples assim

"Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus." Mateus 5:03
Acaso. Ele existe? Engraçado como as coisas acontecem na nossa vida. Na verdade, elas simplesmente acontecem. É como espirrar,tossir, pegar, olhar, gostar...esse último pode ser tão simples que acaba se tornando tão complexo, por nossa culpa.
Simplicidade nos acontecimentos faz a gente custar a acreditar na realidade. Por que nossas conquistas não podem acontecer da forma mais ingênua e evidente? Bobeira torcer sempre contra, desacreditar e desistir. Quando menos esperar. Puff! Esta lá. Pronto. Conseguiu o emprego naquela área que você tanto sonhou, encontrou o homem/mulher da sua vida, conseguiu pagar as 50 parcelas da casa, teve um filho, escreveu um livro, plantou uma árvore e comprou a tal da bicicleta...Simples assim.
O amor, por ex., é sem complicações. Ele acontece. Você o descobre. Nossa parte é só tentar entender como funciona. Na verdade nem é tanto tentar entender, é mais descobrir mesmo. Um dia você vira e fala: "Taí tô amando". É a afirmação de algo já afirmado inconscientemente, você apenas o torna consciente.
No filme "Quem somos nós", os cientistas dizem que temos poder de mudar os acontecimentos a nossa volta. Falam sobre sermos seres interativos, ao invés de seres inertes a vida. Um exemplo para ilustrar isso, passado no filme, foi o experimento do Sr. Massaru Emoto. Ele pegou uma amostra de água e fez várias experimentos, dentre eles, pediu para um monge abençoar a água e tirou fotos antes e depois. As móleculas de água após receberem um tipo de energia em grande intensidade, mudaram de forma. Se até a água muda com uma interferência energética, por que nós não podemos mudar as coisas ao nosso redor? Nossas energias positivas, vindos de pensamentos positivos, proporcionam ligações inexplicáveis. Seres-humanos que se encontram ao acaso e passam por acontecimentos ao acaso, geram outros seres-humanos ao acaso e por aí vai o acaso.
Falando sério, pra mim o acaso não existe. Tudo está completamente ligado através de histórias de vida, medos, felicidades, vontades, sonhos, que se cruzam simultaneamente afim de gerarem sentimentos bons. E toda essa complexidade de acontecimentos é o simples. Sim, o complexo também é simples. Esqueça o que te falaram sobre complexidade não ser simplicidade.
O tempo passa e a gente vai reaprendendo que amar é simples, ser feliz é simples, encontrar o sonho é simples, enfim, viver é simples. Reaprende, porque a gente já sabia disso na nossa infância. Não deixe que os outros compliquem, viva você.
Os maiores acontecimentos partem dos mais simples desejos.

Saturday, July 08, 2006

Ipocrisia

"Gente estúpida...gente hipócrita..."
Trecho- Os barracos da cidade - Gilberto Gil
Sim, eu sei. Faltou o "H", não sou hipócrita, escrevi errado mesmo. Acho que essa palavra assim, começando com o "I", fica com ar de dissimulada. Pois é, uma palavrinha dissimulada e fingida. Estou começando a odiar esse título por isso. Mas estou começando a amar o significa que eu dei pra esse "H". É a letra que falta para torná-la verdadeira. Se você ler a palavra em voz alta, nem faz tanta diferença assim. O som é o mesmo, escrevendo-se certo ou errado. Ok, então faça o seguinte: não leia em voz alta. Apenas veja as letras. Aí sim, você se convence do erro. Nem sempre o que os nossos ouvidos escutam, é a verdade. Nem sempre o que a gente vê, é a verdade. Mas até descobrir tudo isso... É aí que entra a hipocrisia.
Ego, social, imagem, status, marketing pessoal (aliás, odeio marketing pessoal)...Essas devem ser as palavras chaves para motivar os atores dessa grande peça de teatro que a gente vive. Sim, é tudo encenação. Ou você acredita que o engravatado, bom funcionário, o batedor de metas do ano, é realmente um bom moço? Coitada da mulher dele. Está traindo-a, com a também mocinha boa do outro departamento. E aquele motorista, gente fina, ouvinte ativo da rádio evangélica...você confia nele? Cuidado, se você for uma moça bacana, ele pode muito bem te passar uma cantada. E se não for uma moça bacana, ele pode te passar uma cantada do mesmo jeito. Tem também aquela dos 5 anos de terapia, porém continua tendo problemas psicológicos. O importante é que "estou em tratamento, vou melhorar". Tem também o porteiro, bom moço, simpatia, camarada...uhmm mas ele adora agarrar faxineiras dentro da guarita. Tem também a sem-noção, que abre a boca sabe lá Deus o por quê. Tem a santa. Tem a gostosa. Tem o gostoso. Tem a pervertida. Tem a menininha. Tem o bobo da corte. Tem a baladeira pop VIP. Tem a secretária mentirosa. Tem o workaholic. Tem a engraçadinha. Personagens.
Ai de você se não entrar no sistema dessa gente. Ou melhor, ai de você se não subir no palco (de teatro) com essa gente. Vai viver a margem da sociedade. Será um membro do big brother criado por eles. Ao mesmo tempo que são atores, são também olheiros. Pois é, te observam constantemente, e te repudiam. Afinal, você não aderiu ao sistema. Te vigiarão e comentarão sobre cada atitude sua. Vai viver a mercê das fofocas desse povo. Mas se quiser, poderá entrar no sistema. Pronto, aí não será mais um membro do big brother. Você será um deles. Será que vale a pena?
O mundo é teatral. A vida anda imitando a arte. É só subir no palco para virar ator. O palco pode ser sua empresa, seu relacionamento com o namorado/a, seu casamento, o clube que frequenta, a roda de amigos, a igreja, a viagem que fez, enfim, o palco pode ser sua vida. É só saber fingir bem, dissimular. Escolha um personagem e seja...
Ou, desça do palco. Seja apenas o espectador que assiste a toda essa dramaturgia patética.