Monday, June 30, 2008

fui escolher o mais difícil

precipício
ao terreno baldio
xadrez no pontilhado
redondo no quadrado
descalço a sola
chamuscado
no gelado
predicado no substantivo
vírgula no ponto-final
pretérito no futuro
escrever
ao invés de falar

Saturday, June 28, 2008

Carta de agradecimento

Obrigada Deus por ter iluminado o meu caminho. Obrigada por estar sempre comigo.
Obrigada a minha família, que nunca me abandona e me ama de verdade.
Obrigada aos meus amigos, por me fazerem rir e por me abraçarem quando eu preciso

Thursday, June 26, 2008

Duas idéias quase amigas

Duas idéias amigas foram passear. A idéia original e a idéia plágio. Passearam pelo shopping, compraram as mesmas roupas, comeram a mesma comida e paqueraram o mesmo rapaz. No final de semana, saíram com a mesma calça jeans, seguiram para a mesma balada e dormiram no mesmo lugar. Foram contratadas pela mesma empresa, mesmo chefe e mesma área.

Eis que a idéia plágio se apaixonou pela idéia original. A idéia original achava tudo estranho, porque nunca demonstrara qualquer sentimento romântico por sua amiga. Porém, cabeça aberta, pronta para novas aventuras, a idéia original resolveu virar lésbica. O relacionamento começou bem, mas foi piorando com o tempo. A idéia plágio era muito obsessiva, não desgrudava e sufocava a idéia original. Tentando salvar a relação, a idéia original fazia de tudo para quebrar a rotina, mas a idéia plágio era pacata, sem vida e bem desanimada. Cansada e louca de tudo, a idéia original resolveu matar a idéia plágio.

O tempo passou. E no dia do assassinato, a idéia original percebeu que a plágio estava caduca e não se lembrava de nada. Assim sendo, desistiu da matança e foi embora para um lugar onde ninguém pretendia copiá-la.

A original virou celebridade e foi parar no anuário de criação, uma das revistas mais badaladas do país dela. Fez nu artístico, posou com roupa, meia roupa, só de perfil, com título tapa-sexo. Saiu linda. A plágio viu a revista, já no fim da vida. Ficou triste por não ser ela quem estava lá.

Morreu.
De insuficiência respiratória causada por inveja.

Friday, June 20, 2008

alívio

um pingo mais denso
um café mais amargo
um gesto ao contrário
um olhar pro outro lado
uma parada no meio de tudo

dedos que transpiram idéias
entram em convulsão quando tudo se perde
sem o alívio

o respirar em meio a apnéia
um trovão no arco íris
a palpitação suada pelas mãos suadas e surradas
novamente a tentativa pelo respiro
sorrisos em meio ao gosto do sal das lágrimas

Um olhar distraído encontra o que não estava perdido
Uma parada por favor,
preciso de um alívio
A siesta
A ceia
A pausa

Um pontinho de alegria ao fim do dia
ou no começo
ou no meio
Uma gargalhada que afoga a mágoa

O alívio faz a gente viver

O brilho no cinza
adrenalina na rotina
pé descalço
botão desabotoado
couro amaciado

é tanta coisa aí na frente que nem o nada a gente vê
miopia permanente
a não ser que a gente tente
olhar com as nossa própria lente
e aí sim
descobrir a paixão
num dia triste
no corpo ausente
na mente inquieta
no desânimo
no ser mais ínfimo
tudo isso para encontrar o alívio da vida

a paixão

Saturday, June 07, 2008

crise crítica

Crise de identidade. Crise afetiva. Crise criativa. Crise de choro. Crise de riso. Crise de cetismo. Crise de pessimismo. Crise de sinceridade. Crise de consciência. Crise financeira. Crise pré-menstrual. Crise imaginária. Crise de lembrança. Crise de perda de memória. Crise moral. Crise ética. Crise de raiva. Crise de tensão. Crise de palpitação. Crise religiosa. Crise corporativa. Crise de auto-estima.

Crise ambiental. Crise inflacionária. Crise da fome. Crise entre países. Crise comercial. Crise do tráfego aéreo. Crise do transporte público. Crise salarial. Crise do Estado. Crise da nação. Crise de mortalidade. Crise de natalidade. Crise agrícola. Crise humanitária. Crise de epidemia. Crise da saúde pública. Crise educacional.

Crise comprada. Crise inventada. Crise sonegada. Crise forçada. Crise evoluída.

Crise é um vento.