Monday, October 27, 2008

"Jogue fora o lixo que impede você de ver o que realmente é importante: este momento, aqui, agora."
O poder além da vida.

Esse filme é sensacional.

Friday, October 24, 2008

Quero ela aqui, dentro de mim

Quero amar muito.
Quero me apaixonar pelo feio.
Quero me apaixonar pelo belo.
Quero olhar os detalhes.
Quero me apaixonar pelos detalhes.
Quero fazer o outro sorrir.
Quero fazer o outro gargalhar.
Quero gargalhar.
Quero encontrar o amor da minha vida.
Quero acreditar no amor.
Quero passar o resto da minha vida com alguém.
Quero ter um filho.
Quero ensiná-lo de uma maneira inesquecível.
Quero palavras agradáveis.
Quero participar de uma nova era onde as pessoas diferentes se aceitam.
Quero tocar violão.
Quero sempre um cachorro perto de mim.
Quero ter o maior número de amigos possível.
Quero reunir pessoas que estejam dispostas a mudar o mundo.
Quero ter disposição.
Quero agradecer todos os dias.
Quero otimismo.
Quero praticar um esporte.
Quero trabalhar empolgada.
Quero fazer do instante algo marcante.
Quero lembrar o nome das pessoas.
Quero saber compartilhar.
Quero aprender.
Quero ver o mar e me arrepiar com a imensidão.
Quero ajudar.
Quero ser ajudada.
Quero inspiração.
Quero criar o surpreendente.
Quero estar no meio de quem faz a diferença.
Quero retribuir o que meus pais fizeram por mim.
Quero lembrar sempre da minha vó.
Quero comer bolo cru na casa da minha irmã.
Quero ser mais presente.
Quero ter a minha liberdade.
Quero ter auto-controle.
Quero escrever o que toca.
Quero ler muito.
Quero fazer piada.
Quero elogiar.
Quero a paz.
Quero conexão.
Quero a felicidade aqui, dentro de mim.

Sunday, October 19, 2008

De quem é a culpa?

"Será culpa da família, da mãe, da sociedade, do governo, dele? De ninguém?"
Agente Aaron Hotchner

Psicodrama. Esse foi o tema do 4º episódio de Criminal Minds, 2ª temporada. Um cara rouba bancos, mas o dinheiro não é o grande prêmio da ação. Vergonha e humilhação. Ele ameaça os reféns com uma arma e manda todos tirarem as roupas. A mãe passa a ser humilhada - o criminoso entrega a arma e ordena que o filho dê um soco na mãe, um tiro...Uma platéia assiste a tudo aquilo. Uma encenação que funciona para descarregar emocionalmente a mente criminosa. O autor das ações é um homem com seus 27 anos. Leva, dentro de si, traumas vividos na infância, causados pelo péssimo tratamento de sua mãe. Educação errada. Família desestruturada. Raiva, ódio, egoísmo, drogas. Esse era o cenário de sua infância.

Quando o agente Hotch questiona o agente Gideon (com a pergunta que abre o post), não há resposta. Gideon apenas complementa, alguns segundos depois: "Salve uma pessoa e você salvará o mundo". Toda vez que eu assisto um caso como o da garota Eloá, faço a mesma pergunta - de quem é a culpa?

Teve uma época da minha vida que participava de ações sociais, numa comunidade (como são normalmente chamadas as favelas) em Santana de Parnaíba. O objetivo não era dar comida. O objetivo era mudar a cabeça das pessoas. Mas sem comida, não há mudança. Como se a comida fosse o agradecimento por ter participado das atividades. "Obrigada por ter deixado que a gente colocasse alguma coisa boa na sua cabeça". É cruel pensar assim, mas é exatamente assim que as coisas funcionam. O fato é que muita gente mudou, muitos vão mudar e outros não. Existe uma educação que passa de pai pra filho, um mal hereditário. O filho sofre, a próxima geração sofre, sucessivamente. A quebra do mal só acontece com uma interferência externa. Governo, Ongs, igrejas, ações sociais diversas, pessoas quaisquer, enfim. Uma interferência de fora do âmbito familiar.

Será que realmente conseguimos ter noção do impacto que uma má educação pode gerar na vida de um filho, nas suas próximas gerações, na sociedade e no mundo? Imagine uma sociedade sem pais espancadores, doentes, terroristas, ladrões, estupradores. Sem mães prostitutas e drogadas. É o inferno hereditário.

O governo tem seus projetos sociais. Executa-os. Até que ponto? Ele também quer sua parcela de manipulação, precisa de votos para a próxima eleição. Ignorante vota certo - é assim que os políticos pensam. Educar é colocar sabedoria na cabeça do povo. Ops. Povo inteligente vota errado.

Sociedade tem suas regras. Cadeia tem suas regras. Todas questionáveis. Se o ex-namorado da Eloá não mostrasse ser o controlador da história, as pessoas iriam chamá-lo do que?

Recorrendo ao dicionário. Significado de educação: " (...) processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual e moral da criança e do ser humano em geral, visando à sua melhor integração individual e social (...)".

Repetindo: "Visando à sua melhor integração individual e social."

E na Bíblia. "Filho meu, ouve a instrução de teu pai e não deixes a doutrina da sua mãe." Desde que os ensinamentos sejam bons. Uma crianças não tem maturidade o suficiente para ter discernimento, consequentemente, copia os pais. Referência ruim, criação pior.

"Você culpa seus pais por tudo
Isso é absurdo
São crianças como você"

Sim. São crianças como você.

Quem não teve uma educação decente vinda dos pais e conseguiu quebrar com o mal hereditário, pode ter certeza, obteve a ajuda de alguma interferência externa.

É chocante pensar que muitos dos crimes poderiam não ter sido cometidos, se houvesse educação.

Só terei um filho se me sentir realmente capaz de gerar isso a ele. Caso contrário, odeio a sensação de culpa.

Thursday, October 16, 2008

Quer saber, não resisti. Vou postar várias músicas que eu gosto. Ai que brincadeira boa!

Pra se dar conta da sua alma...

Alma
Zélia Duncan
Composição: Pepeu Gomes e Arnaldo Antunes

Alma! Alma! Alma!

Alma!
Deixa eu ver sua alma
A epiderme da alma
Superfície!
Alma!
Deixa eu tocar sua alma
Com a superfície da palma
Da minha mão
Superfície!...

Easy! Fique bem easy
Fique sem, nem razão
Da superfície!
Livre! Fique sim, livre
Fique bem, com razão ou não
Aterrize!...

Alma!
Isso do medo se acalma
Isso de sede se aplaca
Todo pesar não existe
Alma!
Como um reflexo na água
Sobre a última camada
Que fica na
Superfície!...

Crise!
Já acabou, livre
Já passou o meu temor
Do seu medo sem motivo
Riso, de manhã, riso
De neném a água já molhou
A superfície!...

Alma!
Daqui do lado de fora
Nenhuma forma de trauma
Sobrevive!
Abra a sua válvula agora
A sua cápsula alma
Flutua na
Superfície!...

Lisa, que me alisa
Seu suor, o sal que sai do sol
Da superfície!
Simples, devagar, simples
Bem de leve
A alma já pousou
Na superfície!...

Alma!
Daqui do lado de fora
Nenhuma forma de trauma
Sobrevive!
Abra a sua válvula agora
A sua cápsula alma
Flutua na
Superfície!...

Lisa, que me alisa
Seu suor, o sal que sai do sol
Da superfície!
Simples, devagar, simples
Bem de leve
A alma já pousou
Na superfície!...

Alma!
Deixa eu ver sua alma
A epiderme da alma
Superfície!
Alma!
Deixa eu tocar sua alma
Com a superfície da palma
Da minha mão
Superfície!...

Alma!
Deixa eu ver!
Deixa eu tocar!
Alma! Alma!
Deixa eu ver!
Deixa eu tocar!
Alma! Alma!
Superfície
Alma! Alma!
ALMA!

---

Pra se dar conta da sua vida

Tocando em Frente
Almir Sater
Composição: Almir Sater e Renato Teixeira

Ando devagar porque já tive pressa
Levo esse sorriso porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei,
Nada sei.

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso chuva para florir...

Penso que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente,
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada eu vou.
Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora,
Um dia a gente chega, e no outro vai embora.
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz,
E ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
Levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história,
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
E ser feliz


---


Pra ficar nostálgico


Tendo A Lua
Os Paralamas Do Sucesso
Composição: Herbert Vianna; Tet Tillett

Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim

O céu de ícaro tem mais poesia que o de galileu
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz
Querendo ver o mais distante e sem saber voar
Desprezando as asas que você me deu

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Eu hoje joguei tanta coisa fora
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

---

Pra tomar coragem

Preciso Dizer Que Te Amo
Cazuza
Composição: Dé/Bebel Gilberto/Cazuza

Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo
Tanto

E até o tempo passa arrastado
Só pra eu ficar do teu lado
Você me chora dores de outro amor
Se abre e acaba comigo
E nessa novela eu não quero
Ser teu amigo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo, tanto

Eu já nem sei se eu tô misturando
Eu perco o sono
Lembrando em cada riso teu
Qualquer bandeira
Fechando e abrindo a geladeira
A noite inteira

Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo, tanto

---

Pra tirar a máscara

Codinome Beija-Flor
Cazuza
Composição: Cazuza, Reinaldo Arias e Ezequiel Neves

Pra que mentir
Fingir que perdoou
Tentar ficar amigos sem rancor
A emoção acabou
Que coincidência é o amor
A nossa música nunca mais tocou...

Pra que usar de tanta educação
Pra destilar terceiras intenções
Desperdiçando o meu mel
Devagarzinho, flor em flor
Entre os meus inimigos, beija-flor

Eu protegi o teu nome por amor
Em um codinome, Beija-flor
Não responda nunca, meu amor
Pra qualquer um na rua, Beija-flor

Que só eu que podia
Dentro da tua orelha fria
Dizer segredos de liquidificador

Você sonhava acordada
Um jeito de não sentir dor
Prendia o choro e aguava o bom do amor
Prendia o choro e aguava o bom do amor

---


Para dar conselho

Amor pra recomeçar
Frejat
Composição: Frejat/Mauricio Barros/Mauro Sta. Cecília

Eu te desejo
Não parar tão cedo
Pois toda idade tem
Prazer e medo...

E com os que erram
Feio e bastante
Que você consiga
Ser tolerante...

Quando você ficar triste
Que seja por um dia
E não o ano inteiro
E que você descubra
Que rir é bom
Mas que rir de tudo
É desespero...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar...

Eu te desejo muitos amigos
Mas que em um
Você possa confiar
E que tenha até
Inimigos
Prá você não deixar
De duvidar...

Quando você ficar triste
Que seja por um dia
E não o ano inteiro
E que você descubra
Que rir é bom
Mas que rir de tudo
É desespero...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar...

Eu desejo!
Que você ganhe dinheiro
Pois é preciso
Viver também
E que você diga a ele
Pelo menos uma vez
Quem é mesmo
O dono de quem...

Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar...

Eu desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar
Prá recomeçar...

---

Pra se dar conta do tempo

Tempo Perdido
Legião Urbana
Composição: Renato Russo

Todos os dias quando acordo
Não tenho mais
O tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo...

Todos os dias
Antes de dormir
Lembro e esqueço
Como foi o dia
Sempre em frente
Não temos tempo a perder...

Nosso suor sagrado
É bem mais belo
Que esse sangue amargo
E tão sério
E Selvagem! Selvagem!
Selvagem!...

Veja o sol
Dessa manhã tão cinza
A tempestade que chega
É da cor dos teus olhos
Castanhos...

Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos
Distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo...

Não tenho medo do escuro
Mas deixe as luzes
Acesas agora
O que foi escondido
É o que se escondeu
E o que foi prometido
Ninguém prometeu
Nem foi tempo perdido
Somos tão jovens...

Tão Jovens! Tão Jovens!...

---

Pra ser você mesmo

Quase Sem Querer
Legião Urbana
Composição: Dado Villa-Lobos / Renato Russo / Renato Rocha

Tenho andado distraído
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso
Só que agora é diferente
Estou tão tranqüilo
E tão contente...

Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém

Me fiz em mil pedaços
Prá você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir prá si mesmo
É sempre a pior mentira

Mas não sou mais
Tão criança, oh! oh!
A ponto de saber tudo...

Já não me preocupo
Se eu não sei por que
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê

E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu vejo
O mesmo que você...

Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos
Sei que às vezes uso
Palavras repetidas
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você
Estava chorando
E foi então que eu percebi
Como lhe quero tanto...

Já não me preocupo
Se eu não sei por que
Às vezes o que eu vejo
Quase ninguém vê

E eu sei que você sabe
Quase sem querer
Que eu quero
O mesmo que você...

Oh! Oh! Oh! Oh!...

---

Pra reconhecer o erro

Ainda Lembro
Marisa Monte
Composição: Marisa Monte / Nando Reis

Ainda lembro o que passou
Eu, você, em qualquer lugar
Dizendo:
"Aonde você for eu vou"
Oh! Oh!...

E quando eu perguntei
Ouvi você dizer
Que eu era tudo
O que você sempre quis
Mesmo triste eu tava feliz
E acabei acreditando
Em ilusões...

Eu nem pensava em ter
Que esquecer você
Agora vem você dizer:
"Amor, eu errei com você
E só assim pude entender
Que o grande mal que eu fiz
Foi a mim mesmo"...
Uh! Uh! Uh!...

Vem você dizer:
"Amor, eu não pude evitar"
E eu te dizendo:
"Liga o som, uh! uh! uh!
E apaga a luz"
Uh! Uh! Uh! Uh!...

Ainda lembro o que passou
Eu, você, em qualquer lugar
Dizendo:
"Aonde você for eu vou"
Oh! Oh!...

E quando eu perguntei
Ouvi você dizer
Que eu era tudo
O que você sempre quis
Mesmo triste eu tava feliz
E acabei acreditando
Em ilusões...

Eu nem pensava em ter
Que esquecer você
Agora vem você dizer:
"Amor, eu errei com você
E só assim pude entender
Que o grande mal que eu fiz
Foi a mim mesmo"
Uh! Uh! Uh! Uh!...

Vem você dizer:
"Amor, eu não pude evitar"
E eu te dizendo:
"Liga o som, uh! uh! uh!
E apaga a luz"
Uh! Uh! Uh!...

Ainda lembro o que passou
Ainda lembro o que passou
Ainda lembro inda lembro
Ainda lembro, inda lembro
Oh! Oh! Oh! Oh!
Ainda lembro...

---

Pra ser gentil

Gentileza
Marisa Monte
Composição: Indisponível

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro
Ficou coberta de tinta

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro
Tristeza e tinta fresca

Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras
E as palavras de Gentileza

Por isso eu pergunto
À você no mundo
Se é mais inteligente
O livro ou a sabedoria

O mundo é uma escola
A vida é o circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o Profeta

---

Pra ter paciência

Paciência
Lenine
Composição: Lenine e Dudu Falcão

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não pára...

Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...

Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...

O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...

A vida não pára!...
A vida é tão rara!...

---

Pra ter vergonha do medo

Miedo
Lenine
Composição: Pedro Guerra/Lenine/Robney Assis

Tienen miedo del amor y no saber amar
Tienen miedo de la sombra y miedo de la luz
Tienen miedo de pedir y miedo de callar
Miedo que da miedo del miedo que da

Tienen miedo de subir y miedo de bajar
Tienen miedo de la noche y miedo del azul
Tienen miedo de escupir y miedo de aguantar
Miedo que da miedo del miedo que da

El miedo es una sombra que el temor no esquiva
El miedo es una trampa que atrapó al amor
El miedo es la palanca que apagó la vida
El miedo es una grieta que agrandó el dolor

Tenho medo de gente e de solidão
Tenho medo da vida e medo de morrer
Tenho medo de ficar e medo de escapulir
Medo que dá medo do medo que dá

Tenho medo de acender e medo de apagar
Tenho medo de esperar e medo de partir
Tenho medo de correr e medo de cair
Medo que dá medo do medo que dá

O medo é uma linha que separa o mundo
O medo é uma casa aonde ninguém vai
O medo é como um laço que se aperta em nós
O medo é uma força que não me deixa andar

Tienen miedo de reir y miedo de llorar
Tienen miedo de encontrarse y miedo de no ser
Tienen miedo de decir y miedo de escuchar
Miedo que da miedo del miedo que da

Tenho medo de parar e medo de avançar
Tenho medo de amarrar e medo de quebrar
Tenho medo de exigir e medo de deixar
Medo que dá medo do medo que dá

O medo é uma sombra que o temor não desvia
O medo é uma armadilha que pegou o amor
O medo é uma chave, que apagou a vida
O medo é uma brecha que fez crescer a dor

El miedo es una raya que separa el mundo
El miedo es una casa donde nadie va
El miedo es como un lazo que se apierta en nudo
El miedo es una fuerza que me impide andar

Medo de olhar no fundo
Medo de dobrar a esquina
Medo de ficar no escuro
De passar em branco, de cruzar a linha
Medo de se achar sozinho
De perder a rédea, a pose e o prumo
Medo de pedir arrego, medo de vagar sem rumo

Medo estampado na cara ou escondido no porão
O medo circulando nas veias
Ou em rota de colisão
O medo é do Deus ou do demo
É ordem ou é confusão
O medo é medonho, o medo domina
O medo é a medida da indecisão

Medo de fechar a cara
Medo de encarar
Medo de calar a boca
Medo de escutar
Medo de passar a perna
Medo de cair
Medo de fazer de conta
Medo de dormir
Medo de se arrepender
Medo de deixar por fazer
Medo de se amargurar pelo que não se fez
Medo de perder a vez

Medo de fugir da raia na hora H
Medo de morrer na praia depois de beber o mar
Medo... que dá medo do medo que dá
Medo... que dá medo do medo que dá

---

Para um fim de tarde em frente ao mar, pensando...pensando...

Fotografia
Leoni
Composição: Leoni, Léo Jaime

Hoje o mar faz onda feito criança
No balanço calmo a gente descansa
Nessas horas dorme longe a lembrança
De ser feliz

Quando a tarde toma a gente nos braços
Sopra um vento que dissolve o cansaço
É o avesso do esforço que eu faço
Pra ser feliz

O que vai ficar na fotografia
São os laços invisíveis que havia

As cores, figuras, motivos
O sol passando sobre os amigos
Histórias, bebidas, sorrisos
E afeto em frente ao mar.

Quando as sombras vão ficando compridas
Enchendo a casa de silêncio e preguiça
Nessas horas é que Deus deixa pistas
Pra eu ser feliz

E quando o dia não passar de um retrato
Colorindo de saudade o meu quarto
Só aí vou ter certeza de fato
Que eu fui feliz

O que vai ficar na fotografia
São os laços invisíveis que havia

As cores, figuras, motivos
O sol passando sobre os amigos
Histórias, bebidas, sorrisos
E afeto em frente ao mar.

---

Pra quando é preciso seguir só

Marvin
Nando Reis
Composição: Nando Reis

Meu pai não tinha educação
Ainda me lembro, era um grande coração
Ganhava a vida com muito suor
E mesmo assim não podia ser pior
Pouco dinheiro pra poder pagar
Todas as contas e despesas do lar

Mas Deus quis vê-lo no chão
com as mãos levantadas pro céu
Implorando perdão
Chorei, meu pai disse: "Boa sorte"
Com a mão no meu ombro
Em seu leito de morte
E disse:

"Marvin, agora é só você
E não vai adiantar
Chorar vai me fazer sofrer."

Três dias depois de morrer
Meu pai, eu queria saber
Mas não botava nem um pé na escola
Mamãe lembrava disso a toda hora
Todo dia antes do sol sair
Eu trabalhava sem me distrair

Às vezes acho que não vai dar pé
Eu queria fugir, mas onde eu estiver
Eu sei muito bem o que ele quis dizer
Meu pai, eu me lembro, não me deixa esquecer
Ele disse:

"Marvin, a vida é pra valer
Eu fiz o meu melhor
E o seu destino eu sei de cor"

E então um dia uma forte chuva veio
E acabou com o trabalho de um ano inteiro
E aos treze anos de idade eu sentia todo o peso do mundo em minhas costas
Eu queria jogar mas perdi a aposta.

Trabalhava feito um burro nos campos
Só via carne se roubasse um frango
Meu pai cuidava de toda a família
Sem perceber segui a mesma trilha
Toda noite minha mãe orava
Deus, era em nome da fome que eu roubava

Dez anos passaram, cresceram meus irmãos
E os anjos levaram minha mãe pelas mãos
Chorei, meu pai disse: "Boa sorte"

Com a mão no meu ombro
Em seu leito de morte
Disse:

"Marvin, agora é só você
E não vai adiantar
Chorar vai me fazer sofrer."

"Marvin, a vida é pra valer
Eu fiz o meu melhor
E o seu destino eu sei de cor"

---

Pra nunca se adaptar ao mundo

Não Vou Me Adaptar
Nando Reis
Composição: Arnaldo Antunes

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia

Será que eu falei o que ninguém dizia?
Será que eu escutei o que ninguém ouvia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar (3x)

Eu não tenho mais a cara que eu tinha
No espelho essa cara já não é minha
É que quando eu me toquei achei tão estranho
A minha barba estava deste tamanho

Será que eu falei o que ninguém dizia?
Será que eu escutei o que ninguém ouvia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar
Não vou me adaptar!
Me adaptar!

Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar
Não vou me adaptar!
Não vou!

Eu não tenho mais a cara que eu tinha
No espelho essa cara já não é minha
Mas é que quando eu me toquei achei tão estranho
A minha barba estava deste tamanho

Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar
Não vou!
Não vou me adaptar! Eu não vou me adaptar!
Não vou! Me adaptar!...

---

Pra dar valor a vida

Preciso Saber Viver
Titãs
Composição: Erasmo Carlos / Roberto Carlos

Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco
Ou morrer na solidão
É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer
É preciso saber viver

Toda pedra do caminho
Você pode retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver

É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
Saber viver, saber viver!

---

Pra lutar

Perfeição
Legião Urbana
Composição: Renato Russo

Vamos celebrar
A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões...

Vamos celebrar
A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação...

Celebrar a juventude sem escolas
As crianças mortas
Celebrar nossa desunião...

Vamos celebrar Eros e Tanatos
Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade...

Vamos comemorar como idiotas
A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta
De hospitais...

Vamos celebrar nossa justiça
A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras
E seqüestros...

Nosso castelo
De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...

Vamos celebrar a fome
Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração...

Vamos celebrar nossa bandeira
Nosso passado
De absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos
O hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
Comemorar a nossa solidão...

Vamos festejar a inveja
A intolerância
A incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente
A vida inteira
E agora não tem mais
Direito a nada...

Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta
De bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isto
Com festa, velório e caixão
Tá tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou
Essa canção...

Venha!
Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição!...

---

Pra pular

Titãs
Bichos Escrotos

Bichos!
Saiam dos lixos
Baratas!
Me deixem ver suas patas
Ratos!
Entrem nos sapatos
Do cidadão civilizado...

Pulgas!
Que habitam minhas rugas
Onçinha pintada
Zebrinha listrada
Coelhinho peludo
Vão se fuder!
Porque aqui
Na face da terra
Só bicho escroto
É que vai ter...

Bichos Escrotos
Saiam dos esgotos
Bichos Escrotos
Venham enfeitar
Meu lar!
Meu jantar!
Meu nobre paladar!...

Bichos!
Saiam dos lixos
Baratas!
Me deixem ver suas patas
Ratos!
Entrem nos sapatos
Do cidadão civilizado...

Pulgas!
Que habitam minhas rugas
Onçinha pintada
Zebrinha listrada
Coelhinho peludo
Vão se fuder!
Porque aqui
Na face da terra
Só bicho escroto
É que vai ter...

Bichos!
Baratas!
Ratos!
Cidadão civilizado
Pulgas!
Onçinha pintada
Zebrinha listrada
Coelhinho peludo
Vão se fuder!
Porque aqui
Na face da terra
Só bicho escroto
É que vai ter...

Bichos Escrotos
Saiam dos esgotos
Bichos Escrotos
Venham enfeitar
Meu lar!
Meu jantar!
Meu nobre paladar!...

---

Pra sair correndo (ah! me dá vontade de sair correndo com essa música)

Your Song

Billy Paul
Composição: Indisponível

It's a little bit funny Lord, this feeling inside
I'm not one of those who can easily hide
I don't have much money but, boy, if I did
I'd buy a big mansion where we both could live

If, if, if I was a sculpture Lord, honey, but then again, no
(then again no, no)
Or a man who makes potions in a travelin' show
I know it's not much, I know it's not much, but it's the best I can do
You gave me a gift Lord, and I'm goin' sing it for you

And you can tell everybody that this is your song
(this is your song)
It may be a quite, quite, simple, but that's how it's done
I hope you don't mind, I hope you don't mind
What I wrote down in words
Words
How wonderful life is when you're in the world, world, world

If, if, (if), if I was on a rooftop
I'd kick off my shoes (kick off my shoes , kick my shoes off)
I'll write a few verses and then I get the blues
But the sun's been quite, quite kind while I wrote this song
It's for people like you and people like me
I wanna, I wanna keep turnin' on

So excuse me for forgetting, but these things I do, Lord
(these things I do Lord)
You see, you see I've forgotten if they're green or blue
Anyway the thing is, anyway the thing is, what I really mean
Yours are the sweetest eyes, you've got the sweetest eyes
The clearest eyes I've ever seen, I hope you go back

I hope you, I hope you go back and tell everybody
That this is your song (this is your song)
It may be quite, quite simple, but now that's how it's done
I hope you don't mind, I hope you don't mind
But I wrote down in words
Lord, words
I'm doin' it for how wonderful it is
when you're in the world, world, world

If, if, (if), if I sat upon a rooftop I'd kick off my shoes, ohyeah
(kick off my shoes, kick my shoes off)
I'll write a few verses and then I get the blues
But the sun's been quite, quite kind while I wrote this song
It's for people like you, people like me
I wanna, wanna keep turnin' on, so excuse me, so excuse me

So excuse me for forgetting, but these things I do
(these things I do Lord)
You see, you see I've forgotten if they're green or blue, baby
And anyway the thing is, anyway the thing is, what I really mean
You are the sweetest eyes, the sweetest eyes
The sweetest eyes I've ever seen

I want you to go back, go back and and tell everybody
That Billy Paul's got a song (Billy Paul's got a song)
I'm, I'm gonna sit upon a, a rooftop and kick off my shoes
I'm gonna write it (write it), write it (write it), write it(write it)
I might come out with the Gospel (Gospel), the Blues (blues),
The Jazz (Jazz), the Rock and Roll

I'm gonna, got to, got to write me a simple song for everybody
Because this is my song (this is my song)
It may be quite, quite simple but that's the way it's done
I hope you don't mind, I hope you don't mind
What I wrote down in words, words
You come back, you try to try again, try again

Tell everybody that Billy Paul's got a song
(Billy Paul's got a song)
It may be quite, quite simple but that's how it's done, baby
I hope you don't mind, I hope you don't mind
what I wrote down in words
Hold it, hold it, hold it, hold it ooooh
Get back, get, got, oh no

---

Pra se declarar

Ain't No Mountain High Enough
Marvin Gaye
Composição: Desconhecido

Listen Baby...

Ain't no mountain high
Ain't no valley low
Ain't no river wide enough baby

If you need me call me
no matter where you are
no matter how far (don't worry baby)
just call my name
I'll be there in a hurry
you don't have to worry

chorus:
'Cause baby there
Ain't no mountain high enough
Ain't no valley low enough
Ain't no river wide enough
To keep me from getting to you babe

Remember the day
I set you free
I told you you could always count on me darling
From that day on
I made a vow
I'll be there when you want me
some way somehow

Chorus

Oh no darling (no wind, no rain)

All winter's cold can't stop me baby
naw naw baby
(if you're ever in trouble
I'll be there on the double
just sing for me)
ooo baby

My love is alive
Way down in my heart
Although we are miles apart

If you ever need a helping hand
I'll be there on the double
just as fast as I can

Chorus: 2X
Essa música é demais. Merece uma postagem. Estou numa fase "Zélia Duncan".
Porque pra mim...música é letra.

Me Revelar
Zélia Duncan
Composição: C. Oyens e Zelia Duncan
http://br.youtube.com/watch?v=_tjalOQJgP8&feature=related

"Tudo aqui!
Quer me revelar
Minha letra
Minha roupa
Meu paladar
O que eu não digo
O que eu afirmo
Onde eu gosto de ficar
Quando amanheço
Quando me esqueço
Quando morro de medo do mar...

Tudo aqui!
Quer me revelar
Unhas roídas
Ausências, visitas
Cores na sala de estar...(2x)

O que eu procuro
O que eu rejeito
O que eu nunca vou recusar
Tudo em mim quer me revelar...

Tudo em mim!
Quer me revelar
Meu grito, meu beijo
Meu jeito de desejar
O que me preocupa
O que me ajuda
O que eu escolho prá amar
Quando amanheço
Quando me esqueço
Quando morro de medo do mar
Ah! Ah!...

Tudo aqui!
Quer me revelar
Unhas roídas
Ausências, visitas
Cores na sala de estar...(2x)

O que eu procuro
O que eu rejeito
O que eu nunca vou recusar
Tudo em mim quer me revelar
Ah! Ah! Ah! Ah!
Tudo em mim!"

Wednesday, October 15, 2008

Treinando para ser obesa

Tudo é inspiração. Fiquei imaginando se um dia desse aula de criação publicitária. Qual seria o primeira tema? "Inspiração, da onde ela vem?" É incrível como coisas tão óbvias nem sempre são ditas. Lógico ô mané. Tá aí na sua cara, pow. Pra que eu vou dizer? Uhm. Pelo mesmo motivo que insistimos em encarar de frente, ter certeza absoluta e subir pra cima. Nem sempre o óbvio é óbvio. Criatividade tem que ser alimentada com arroz e feijão. Não. Arroz, feijão, uma batatinha, cenoura, um filé mignon ao molho madeira. Um petit gateau de sobremesa e ah...um cafezinho. Ela nunca está satisfeita. As mentes mais gulosas sofrem de obesidade mórbida.

Tudo é comida. Quando eu digo tudo, é tudo mesmo. Desde a hora que você acorda, até a hora que você vai roncar. Tudo é inspiração. Seu amigo carente, seu namorado escroto, o tio do carro, a moça do café, o moço do computador, o pão, a escova de dente, o tubo da pasta, o tio do amendoim, a loira inteligente, a tia gorda, o M&M´s. ´

Estímulo. Idéia.
Basta o estímulo. Vem a inspiração. Nasce a idéia.

Cuidado com o desperdício.
Pense na quantidade de comida que você anda jogando fora.

Monday, October 13, 2008

"Apego à opinião - Uma pessoa se atém a uma opinião porque julga haver chegado a ela por si só; outra, porque a adquiriu com esforço e está orgulhosa de tê-la compreendido: ambas, portanto, por vaidade."
Nietzsche

Sunday, October 05, 2008

alma póstuma de um corpo ressuscitado

Cada um esconde dentro de si um vilarejo de inseguranças pretéritas
um dia o tufão vem
e destrói o manto que abafa o genuíno
natureza artificial
essência julgada por fantasmas
alma enclausurada, inexiste,
castigada por nada
vela o corpo
estado terminal de existência

tudo muda.

renova, recria
um poder de ação absurdo, sensato, perfeito, integral
expulsa os fantasmas
atrai os anjos
tudo é forte.
Segurança sólida e eterna
Repulsa agressiva da energia negativa
natureza extremista
sai a todo custo do corpo ressuscitado
vive a alma póstuma

Saturday, October 04, 2008

Passa a batata pra cá

Hoje fui no The Fifties do Shopping Eldorado. Cheguei atrasada, sentei na mesa da minha irmã e do marido dela. Eis que algo me chamou atenção. Tinha um moço sozinho na mesa ao lado. Eu sempre fico pensando quem são essas pessoas que saem num sábado a noite sozinhas. Ai sei lá, me bate um sentimento de compaixão. Dá vontade de puxar assunto, vai que a pessoa é um ser vivo carente. Depois de alguns minutos, o moço pediu a conta e foi embora, deixando uma porção de batatas-fritas inteira, pronta para ser devorada.

Fui arremetida por uma dor no coração. Ao ver as batatinhas, não tive mais pena do moço solitário. Tive raiva. Muita raiva. É um absurdo deixar comida no prato. Devia ser proibido. "Amigo, desculpa, mas vou ser obrigado a te multar. Uhm. R$ 100,00 pelas batatinhas + R$ 200,00 pelo pedaço de lanche que deixou no prato. E que isso não se repita." Tal indignação fez com que eu iniciasse um diálogo pouco bizarro com o garçom:
- Moço, o que você vai fazer com essa batata da mesa do lado?
- Vou jogar fora.
- Jogar fora?!?!
- Sim.
- Ah, então passa pra cá. Pode ser?

A batatinha ainda estava quente. Comemos felizes. Olhei também para a mesa da esquerda e lá estava um prato cheio de comida prestes a ser jogado fora. Tá, eu tive vontade de falar: "passa pra cá", mas ficaria meio ridículo. Bom seria se as pessoas tivessem esse costume. Imagina que legal sair pedindo comida das mesas sem nenhum pudor!

Fui educada assim - come até o final. E não acho ruim. Só paro de comer se sofrer algum tipo de refluxo alimentar, o que seria, também, um desperdício. Nem vou entrar na discussão das crianças que passam fome. É muito mal-educado, deselegante e uma falta de consciência social deixar comida no prato.

Por isso tudo eu defendo a campanha: "Se sobrar, é seu!"

Wednesday, October 01, 2008

A evolução da Barsa

Como tudo mundo sabe, a Wikipedia é uma enciclopédia aberta. Muito diferente daquelas que você usava no seu colégio de freira, quando precisava copiar conteúdo para um trabalho em folha de almaço. Sim, eu tinha a Barsa. Ainda consigo lembrar daqueles vendedores ambulantes, batedores de porta em porta, com o único objetivo de vender mais uma unidade dessa riqueza de conhecimento. E a evolução aconteceu. A Wikipedia foi criada e, ó graças aos céus, agora nós temos muitos assuntos para serem discutidos em mesas de bar. Como por exemplo...

Definição de Gogoboy

GoGoBoy é um homem, geralmente com o corpo atlético que dança nas boates. Muitas vezes as pessoas associam o GoGoBoy com um garoto de programa e isso é errado, pois GoGoBoy é apenas um homem que dança em um estilo provocante. O garoto de programa tem relações sexuais em troca de dinheiro, já os GoGoBoy precisam apenas dançar.

Hoje em dia há muita confusão neste assunto, porque quem vê o GoGoBoy associa-o com um stripper, o que tambem é errado. mais alguns deles aceitam ter relações sexuais tanto com mulheres quanto com homens, transmitindo a imagem de gay o que é muito errado. Pois ele está transando em troca de dinheiro, e a maioria das vezes ele são ativos e não beijam na boca dos seus clientes homens, apenas dão prazer.


Deve ter sido o presidente do sindicato dos Gogoboys quem escreveu isso.

Definição de puta

Na mitologia romana, Puta é a deusa menor da agricultura.

Segundo uma das versões, a etimologia do seu nome vem do latim e seu significado literal é poda. As festas em honra a esta deusa celebravam a poda das árvores e, durante estes dias, as sacerdotisas manifestavam-se exercendo um bacanal sagrado (prostituíam-se) honrando a deusa (o que explicaria o significado corrente da palavra em muitos países de fala latina). mentira puta e uma gaja que se vende por sexo


Quem diria que puta era uma deusa da mitologia grega. E pensar que hoje ela foi tão marginalizada por nossa sociedade.

Definição de cú

Cu, no significado original é o fundo da agulha, oposto à ponta ou bico, onde se acha o orifício, por onde se passa a linha. Porém, no Brasil e em Portugal raramente é utilizada nesse sentido.

Em Portugal, normalmente se emprega a palavra "cu" para se referir ao ânus e eventualmente às nádegas. No Brasil, a palavra "cu" é considerada de baixo-calão e é utilizada de forma popular para se referir ao ânus.



Quanto conhecimento adquiri hoje!